quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Guerra, war, La guerre...


“O pensamento é a guerra, a guerra civil do ser”.

" Pra que exportar comida se as armas dão mais lucro na exportação"?

“Uma guerra sempre avança a tecnologia, sendo guerra santa, quente, morna ou fria”.

Guerra, não conheço esta palavra em muitos idiomas, contudo parece que é dispensável citá-la  em mais línguas a procura  de outras definições, já que creio que ela possui uma total ausência de explicação. Seja qual for a sua motivação, religiosa, intolerância étnica, busca pelo poder e etc. Uma guerra apenas gera sofrimento, destrói famílias e macula os corações daqueles que não a desejam. Através de uma pesquisa que realizei descobri que a Primeira Guerra Mundial matou 10 milhões de pessoas. A Segunda Guerra, mais 50 milhões. A Guerra Fria, outros 20 milhões. Para mim, esta é uma triste contabilidade, Não bastam às medalhas! Será que uma guerra forma mesmo heróis? Será que a incompreensão e os interesses políticos podem ficar acima das vidas humanas? Quanto vale uma vida? Nós seres humanos somos a única espécie que é capaz de tirar a vida de um semelhante sem justificativas plausíveis, “o homem é o lobo do homem”. Até se levarmos em conta o caso dos animais veremos que eles apenas matam por uma questão de sobrevivência, auto sustento e auto defesa.
Recentemente em 2003, os EUA e o Reino unido invadiram o Iraque com a justificativa de acabar com as supostas amas químicas que jamais foram encontradas pelas forças de ocupação. Outra justificativa foi a suposta ligação de Saddam com grupos terroristas, outra alegação que jamais foi comprovada. Certamente, a única justificativa era a busca por acumulo de poder através do roubo dos recursos naturais iraquianos (petróleo). E será que essa motivação é suficiente para justificar as mortes dos soldados envolvidos?
Na guerra da independência de Angola (1961- 1974) houve uma revolução na qual as forças armadas portuguesas lutaram contra vários grupos independentitas angolanos. Após essa luta, iniciou-se uma guerra civil que durou até 2002, como resultado desse conflito ainda hoje há uma média de uma mina terrestre para cada habitante do país.  Devido a isso na Angola  até hoje se registra um alto número de mutilamentos. Será esse o legado que a guerra tem para deixar?
O fato é que parece que não aprendemos nada com a história, as guerras sempre existiram e continuam soltas alastrando o seu rastro de destruição, contaminando o que deveria ser uma terra de paz para as gerações futuras. Será que o ato de guerrear é uma aptidão inerente ao ser humano? Não sei. O que sei é que paz é uma utopia distante, já que continuamos a guerrear, seguimos inventando novos tipos de guerra, guerras, civis, guerras psicológicas, guerras do eu. Quem dentro vós se considera em paz, livre dos tormentos causados pelo egoísmo humano e pela falta de compreensão? Estamos todos em guerra, em guerra contra um capitalismo desumano, em guerra contra os nossos vícios, em guerra contra os fantasmas do nosso passado. E por que vivemos sempre em guerra, será uma estratégia de defesa ou falta de amor? Sinceramente eu não sei, afinal, também estou em guerra e estou tão cansado dos golpes que recebo e das mazelas que vejo por aí. Estou sempre caindo, mas me resta ainda sopro de luz.

3 comentários:

Carla disse...

Guerras são inúteis a todas as nações. Mas o poder sempre falou alto para os líderes ganânciosos. O que sabemos não é metade do que aconteceu. Todas as guerras são terríveis. Até hoje vivemos sob ameaça, principalmente da guerra nuclear. Fidel está receoso de uma 3º Guerra Mundial, só que esta será com bombas atômicas. Temos ainda radicais fanáticos e terroristas no poder no Oriente.
Infelizmente ainda não acabou.

triste.

abraços.

Danilo Andrade disse...

Antes de mais nada, dá gosto postar um comentário em um blog inteligente.
Refletir sobre o por quê das guerras e simplesmente reconhecer que o ser humano é excentrico e egoísta. e "guerreamos" com nós mesmo por causa disso. Nunca ninguém encontrará uma justificativa plausível para as guerras simplismente por que ela não existe.
Existem muitos paises que não apoiam as guerras, mas pode-se dizer que é um país pacífico? é só ver o brasil. A guerras internas entre polícia, traficantes, bandidos de colarinho branco, sem-terras, guerras pelos bens de consumo...

meu blog é http://dantemdetudo.blogspot.com

Nicolas disse...

As guerras são, com certeza, o maior dos problemas da humanidade. Talvez seja culpa da intolerância dos homens, que não conseguem resolver suas diferenças pacificamente, talvez seja a ambição sem limites dos que possuem poder... sei lá, talvez isso faça parte da natureza humana, talvez seja inevitável... Texto interessante!