domingo, 16 de maio de 2010

O homem das cavernas.



 
“Você que tem ideias tão modernas é o mesmo homem que vivia nas cavernas”

Sim, ainda somos homens da caverna! Na face da terra, vários povos ergueram-se e com eles cidades, culturas, expressões. Enfim, evoluímos e dominamos o mundo, viajamos pelo céu, espaço e mar. Nossas invenções nos asseguraram o pleno domínio sobre a terra e a posse absoluta de suas riquezas.
Entretanto, apesar de toda nossa civilização e evolução ainda somos homens da caverna. Mesmo após o surgimento de tantos grandes nomes, Einstein, Hegel, Marx, Sócrates, Van Gogh, Mozart e etc. Ainda assim, após tanta revolução, arte, ciência, filosofia, após tantas tentativas de esclarecimento ainda somos homens da caverna. Hoje, não enfrentamos os ricos de uma vida selvagem e sequer tememos os raios. Evoluímos, desafiamos à natureza e a vencemos para eleger um novo inimigo, o homem! Voltamos à época da escuridão e cegos nós estamos a consumir o planeta e a nossa própria espécie.
Alguns povos usavam a dança em frente ao fogo como forma de entrar em transe. Será que eles buscavam algum alívio, um ópio? Hoje, nos tornamos preguiçosos e o fogo tornou-se sem graça, afinal, ele já surge com o simples apertar de um botão. Mas, somos espertos, criamos novas formas de entrar em transe. Inventamos variados tipos de droga, drogas sintéticas que trazem mais riscos do que dançar em volta de uma fogueira. E eram os homens da caverna os brutos. Nós, não. Nós temos tudo o que é moderno, guerra moderna, miséria moderna, escravidão moderna, tudo moderno. Que engraçado, até a selva é moderna, é de pedra. E a luta pelo alimento mais desleal e desumana.
Sim, ainda somos homens da caverna! Tenho medo de pensar nisso, pior ainda...Para aonde estamos indo?

2 comentários:

Anônimo disse...

Todos homens das cavernas.

Luciana Maria disse...

Realmente seu texto mostra a vida atualmente de um modo crítico, mas equilibrado. =]